Suspensão das medidas de retaliação nos casos AIRBUS e BOEING

A suspensão mútua, por um período de quatro meses, das retaliações impostas tanto pela UE como pelos EUA no âmbito do diferendo Airbus e Boeing é positivo para conferir uma maior dinâmica nas relações comerciais entre ambos.

As sanções com consequências negativas para o setor agrícola, traduziram-se num agravamento dos direitos aduaneiros ad valorem, em 25%, para alguns produtos exportados da União europeia para os EUA. Estas retaliações foram mais penalizadoras para alguns estados-membro como a Alemanha, França, Espanha, Itália, Reino Unido, em produtos como o vinho, azeite, a azeitona. Portugal foi sancionado nos queijos e outros lácteos (manteiga, iogurte), citrinos frescos ou secos/clementinas, cerejas preservadas/secas, produtos transformados à base de suíno e sumos. O setor dos queijos foi o mais afetado, com efeitos particularmente incisivos para as exportações de queijos de qualidade certificada (DOP) nomeadamente, da Região Autónoma dos Açores.

 

Ler mais em: UE e EUA suspendem os direitos aduaneiros de retaliação

Contactos

Email: geral@gpp.pt

 

Telefone:

(+351) 213 234 600

Fax:

(+351) 213 234 601
 

Encarregado da Proteção de Dados do GPP: encarregado.protecao.dados@gpp.pt

 

Data de atualização

13-05-2021

 

rep_pt1gppMAMM.png

 

w3cvalidhtml5png

Copyright © 2016 GPP. All rights reserved.

Pesquisar