COVID-19 | Ministra da Agricultura visita setor das carnes e destaca comércio de proximidade

A Ministra da Agricultura deslocou-se ao norte do país para acompanhar, no terreno, o funcionamento de empresas do setor da carne e de explorações de hortícolas no contexto marcado pela pandemia da COVID-19.

Maria do Céu Albuquerque lembrou que, “no Plano de Medidas Excecionais, procurou-se garantir o apoio à manutenção da atividade dos produtores de espécies autóctones. Foi ainda assegurado o enquadramento do pastoreio, em áreas de pousio, sujeitas a restrição por obrigações associadas a compromissos ambientais assumidos para o ano de 2020, reduzindo assim os custos na alimentação e maneio dos animais que permanecem no campo”. Foi ainda feito um reforço dos pagamentos diretos e das ajudas para o desenvolvimento rural para 70% e 85%, respetivamente, e que engloba os pagamentos ligados às vacas em aleitamento e leiteiras, aos ovinos e caprinos, como também o apoio às zonas com condicionantes naturais.

Visita Ministra

Fonte: Gabinete de Imprensa da Ministra da Agricultura

A deslocação integrou uma visita à PEC Nordeste, em Penafiel, uma empresa com uma vasta experiência no apoio à produção pecuária nacional, que mantém valiosas parcerias com as associações e agrupamentos de raças autóctones com Denominação de Origem Protegida, nomeadamente Barrosã, Maronesa, Minhota, Cachena e Arouquesa.

Em Paredes, a Ministra da Agricultura visitou uma produtora local, Alda Moreira, integrada no projeto PROVE, promovido pela Ader-Sousa, um Grupo de Ação Local, e que já assegurou a sua inscrição na plataforma www.alimentequemoalimenta.pt, tendo em Vila Real, assistido à inscrição do Agrupamento de Produtores de Carne Maronesa nesta mesma plataforma.

Maria do Céu Albuquerque revelou ainda que cerca de 700 produtores já se inscreveram na plataforma www.alimentequemoalimenta.pt lançada pelo Ministério da Agricultura há uma semana, contando já com 50 mil visitas. 

A Ministra da Agricultura destacou a mudança de comportamentos que está a acontecer devido aos efeitos da pandemia e reafirmou que “é precisar valorizar o que é nosso, os nossos produtos locais, que têm de ser reconhecidos pela sua qualidade. Quando estamos a consumir produtos próximos, produtos de época, estamos a diminuir a nossa pegada ecológica, bem como a apoiar os nossos agricultores. E, assim, estamos a alimentar quem sempre nos alimentou”.

A titular da pasta da Agricultura lembrou, neste contexto, o setor da produção pecuária é um dos mais afetados pelo encerramento dos hotéis, restaurantes e cafés, devido à pandemia, e recordou as medidas de apoio à tesouraria e as garantias vindas de Bruxelas no âmbito das medidas excecionais ao nível do armazenamento privado dos laticínios, assim como da carne de vaca, de ovino e de caprino.

Contactos

Email: geral@gpp.pt

 

Telefone:

(+351) 213 234 600

Fax:

(+351) 213 234 601
 

Encarregado da Proteção de Dados do GPP: encarregado.protecao.dados@gpp.pt

 

Data de atualização

29-05-2020

 

rep_pt1gppMAMM.png

 

w3cvalidhtml5png

Copyright © 2018 GPP. All rights reserved.

Pesquisar